quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Concurso Público: Quem dá a nota é o Eleitor

As eleições nada mais são do que um concurso público onde quem dá a nota para os candidatos é o eleitor. Através de nosso voto damos a determinadas pessoas a permissão para  nos representar durante quatro ou oito anos e, depois disso, o legítimo direito deles participarem de novos concursos.

Esse Concurso Público chamado eleição dá a certos cidadãos o poder que emana do povo. Ele passa a falar com o peso não apenas daqueles que nele votaram, mas de toda sociedade. Também é posto nas suas mãos cerca de 60% da renda do cidadão que é administrada pelos governos e que de nós é recolhida através dos tributos e taxas.

Nesse Concurso, ao contrário daqueles que são feitos para contratar servidores públicos para cargos efetivos, temos alguns critérios para além da capacidade técnica e teórica: o carisma, a retórica, a oratória e o poder de compra de votos, seja por vias legais (programas, bolsas e financiamentos) seja diretamente pelo caixa dois.

O fato é que, muitas vezes, nesse tipo de seleção, não levamos em conta as associações dos candidatos e costumamos tratar com desprezo os seus financiadores e seus aliados que, em alguns casos, são verdadeiros delinquentes, bandidos profissionais e saqueadores dos cofres públicos. 

Esquecemos que um simples vereador pode decidir sobre o destino de milhões ou bilhões de Reais e que por isso ele pode sim ser cortejado por muitos interessados para vender seu voto por alguns milhares de reais ou de dólares ou outros mimos que possam ser incluídos em seu patrimônio sem que levante alguma suspeita.

O FATO É QUE PRECISAMOS LEVAR O VOTO MAIS A SÉRIO E FAZER CRITERIOSA SELEÇÃO DAQUELES QUE ESCOLHEMOS PARA NOS REPRESENTAR.

É de lamentar que não temos exercido esse nosso direito devidamente e, por isso, muitos de nós somos seduzidos por musiquinhas, apelos emocionais e mentiras deslavadas que são pronunciadas como verdadeiras palavras sagradas e que, surpreendentemente tem ajudado na beatificação de verdadeiros saqueadores dos cofres públicos. 

terça-feira, 23 de outubro de 2012

SALVE JORGE: o desafio da diversidade religiosa

Já virou rotina evangélicos das mais variadas denominações protestarem contra alguns programas ou novelas que são veiculados na Globo principalmente e em outros canais de televisão. Em geral, a crítica é direta as opções religiosas dos líderes, autores e artistas globais. Por outro lado, os que não comungam da mesma opinião começam a deferir também suas críticas e repúdios as atitudes dos evangélicos. Mas, afinal, quem está com a razão?

Isso é algo muito difícil de responder. Entretanto, não podemos deixar de considerar que ambas as partes podem estar certas até certo ponto. Temos como princípio constitucional o respeito a diversidade religiosa. A partir disso, devemos considerar que cada religião, dentro de si pode fazer suas próprias escolas e definir seus próprios códigos ou dogmas.

Quando lideranças evangélicas, fiéis ou mesmo simpatizantes começam a fazer campanhas para que outros não contribuam para crescimento daquilo com o qual eles não concordam, não podemos ver nada de errado. Eles podem sim, dentro de seus próprios templos ou entre seus fiéis proclamar suas crenças e defender seus valores, desde que não estimulem a violência ou outras práticas ilegais contra outras religiões.

O grande dilema é quando eles passam a utilizar redes sociais, comunidades públicas para difundir essas idéias e, inevitavelmente alcançam não apenas seus fiéis mas também todos os demais cidadãos que não são obrigados a concordar com eles. Nesse ponto, soa como uma agressão, um desrespeito a outras crenças e sobretudo a outras pessoas que professam outros credos.

Entendo que ninguém é obrigado a concordar com os que dizem as religiões. Também entendo que cada religião pode fazer suas próprias escolas dogmáticas, seus credos e suas bandeiras sociais e religiosas desde que isso não vá contra as leis e o bom senso seja priorizado.

Também entendo que as religiões precisam ter muita sabedoria quando vão fazer divulgação de suas convicções de forma pública e que precisam respeitar de form irrestrita nossa diversidade religiosa. Não precisam concordar ou praticar os ritos de outras religiões, mas devem ter uma postura ética e respeitosa com todas e também com seus santos e entidades.

Assim,

"Salve Jorge pra quem é de Jorge" 

"Salve Maria pra quem é de Maria"

Glórias a Jesus pra quem é de Jesus"

E, pra quem não respeitar a diversidade, mude de planeta!

Servidores Públicos ou Servidores Partidários?

O líder político Luiz Inácio Lula da Silva imprimiu ao sua passagem pela presidência da República um termo muito enigmático: "Nunca Antes na História desse País". Isso, mostrava o caráter inovador e ousado de seu governo e ao mesmo tempo, abria as portas para que fossem revelados aberrações como as do Escândalo do Mensalão que, de forma inconteste, é um dos maiores escândalos de nossa curta história. No meio desse pacotes de "nunca dantes" entra também o clientelismo político oficial, a privatização das políticas sociais e a compra de votos legalizada.

Mas, não é novidade na história da nossa República o uso de servidores públicos para benefício eleitoreiro. Por essa razão, tantos e tantos governos resistem para que sejam contratados servidores públicos do quadro efetivo. O esforço do governo do PT em criar programas e projetos que estejam desvinculados da estrutura de carreira do Estado é um exemplo disso.

Mas, não é no nível Federal que o Clientelismo político com cargos públicos se dá de forma mais escancarada, é sim a nível de municípios e de Estado que essa anomalia ética tem sua função planificada e, neste caso, nunca antes, se viu tão escancarada utilização da estrutura de servidores e prestadores de serviço em favor de partidos políticos e seus candidatos.

Hoje, é aberrante a utilização dos cargos e funções públicas de forma partidária/eleitoreira. Sobretudo os servidores públicos sem estabilidade, os chamados Prestadores de Serviço, mas não somente estes, são utilizados de forma abusiva para benefício dos candidatos aliados do governo de plantão.

Alguns vão por constrangimento e outros por achar que é assim mesmo que as coisas devem ser. Muitos vão com o simples intento de levar vantagens num futuro governo e... e o povo... Bom, esse que se exploda. Que sofra os erros do seu voto e que se mantenha na mesma inércia de sempre deixando que um grupo restrito de pessoas continuem decidindo e prejudicando suas vidas.

Todos nós sabemos dessas imoralidades, muitos de nós até faz parte desse contexto de abuso de poder e outros aceitam fazer parte desse jogo e esperarem a vantagem de terem seus aliados no poder para poderem mamar e mamar até o leite acabar.

Mas isso não é prática de cidadania. Isso também é crime. É imoral. É vergonhoso. Quem tem caráter e amor pelo que é público foge dessa prática perversa de corrupção.

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Operação Nômade: Alternativas para reduzir a violência e o crime

http://www.pm.pb.gov.br
Os nômades eram aqueles povos que sempre estavam mudando de lugar para poder sobreviver. Era a busca por alimentos, ambiente seguro para morar e bom clima. A principal característica do nômade é não ter uma moradia fixa. Bom, a partir daqui, podemos começar a imaginar porque razão uma operação das Polícias da Paraíba foi batizada com o termo "NÔMADE".

Claro que o verdadeiro significado da operação, somente os intelectuais da Polícia é que poderão dizer. Estamos apenas fazendo suposições.

O principal motivo para as constantes mudanças dos povos nômades, era a carência de recursos para sobreviver. Assim, a operação nômade, reflete uma carência do efetivo policial que não é suficiente para fazer uma ampla cobertura de segurança ostensiva em todo o Estado. Assim, os policiais se tornam nômades e passam a circular por vários lugares afim de oferecer uma maior sensação de segurança para a população, ainda que isso possa proporcionar falta de cobertura policial em outras regiões.

Mas, também pode haver outro significado. Esse, menos provável no momento. Trata-se da mobilidade natural dos criminosos. Como eles podem fugir constantemente de uma área para outra, a polícia então, deflagra uma ação em várias regiões ao mesmo tempo e, com isso, consegue prender um número maior de infratores e/ou coibir a prática de crimes em várias áreas. O problema é que, ao anunciar onde acontecerão as operações, pode haver uma saída estratégica ou mesmo um recuo temporário da criminalidade, todavia, com a saída da operação, tudo volta ao normal.

Acredito que a melhor forma de combate ao crime é ainda o policiamento ostensivo e, das ferramentas disponíveis, a mais importante é a do Policiamento Comunitário. Neste sentido, as Unidades de Policia Solidária (UPS) são boas alternativas. Acho que elas deveriam seguir a mesma lógica da Política de Saúde e da Política de Assistência Social, constituindo equipes responsáveis pela cobertura de um número X de famílias.

Assim, para cada mil famílias, por exemplo, teríamos uma equipe de Polícia Solidária. Essa equipe não seria formada apenas por policiais mas também por assistentes sociais, psicólogos e pedagogos que, além de ajudar a conhecer a comunidade, também estariam acompanhando os egressos do sistema penitenciário e também as famílias dos detentos.

Outras atividades que seriam desenvolvidas era a realização de palestras, oficinas e atividades culturais em escolas, praças e ruas onde as famílias costumam fazer aglomerações ou eventos festivos.

Enfim, não devemos imaginar que uma ação ao estilo "holofote" vá contribuir significativamente para reduzir a prática de crimes. Precismos estar atentos a atitudes que possam efetivamente contribuir estruturalmente para melhoria da segurança pública em nosso Estado, ou seja: realização de concursos públicos, valorização dos profissionais da segurança, aparelhamento e investimento maciço em ações educativas e infraestrutura.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Na prática da Cidadania: o Poder é nosso

Oi gente! As vezes ficamos sem saber como tratar de determinados assuntos. Mas, acho que o importante é começar a falar, aí, as idéias fluem, você dá sua opinião e a gente vai crescendo junto. Hoje vou falar um pouco sobre a prática da cidadania. 

Os "mandatários" do poder e uma certa elite econômica querem nos fazer pensar que a cidadania só deve ser praticada a partir do voto a cada 2 ou 4 anos. Isso é uma das mais absurdas mentiras que tentam nos colocar. A constituição brasileira prevê, pelo menos três formas de participação do cidadão: plebiscito, referendo e emenda popular. Além disso, existe uma série de mecanismos que servem para que o cidadão exerça o controle social do que é público, a exemplo dos Conselhos.

Lamentável, mas existe certa acomodação nos brasileiros para exercerem plenamente seus direitos de cidadãos. Isso somente corrobora com o oportunismo de certos líderes políticos que, em muitas situações, se comportam piores do que alguns ditadores mas são vistos por muitos como verdadeiros estadistas.

Existe um poder econômico surpreendente para manter a prática efetiva da cidadania a grupos restritos. Aí, como vivemos numa democracia representativa, deixamos que alguns poucos cidadãos, que não somam nem mesmo um por cento da população, tomem decisões que afetam a vida de milhões de cidadãos.

Precisamos tomar nas mãos o poder! Precisamos controlar cada mandatário de cargo eletivo. Devemos avaliar as leis que estão sendo elaboradas, os orçamentos, as parcerias público/privado; as privatizações. Enfim, tudo que afete diretamente nossas vidas. 

Não podemos acreditar que a vida pública é para alguns homens de boa oratória e retórica e para alguns bem afortunados que conseguem pagar para serem conhecidos pela população. Devemos tomar o controle. Fazer o governo de base. Contribuir para que cada família brasileira possa participar das decisões referentes a vida em sociedade e aos governos.

Precisamos tomar nas mãos aquilo que é nosso: O PODER.

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Precisamos de uma faxina eleitoral no Brasil

Todo Jumento precisa de cabresto
Caros amigos e amigas, todos nós testemunhamos com entusiasmo - alguns nem tanto - o processo eleitoral brasileiro. Muitos festejaram suas vitórias muito mais do que festejaram suas próprias vidas. Ainda temos o segundo turno para muitas capitais e cidades metrópoles. Mas o que me preocupa é ver que o eleitor brasileiro está com um senso crítico muito tolerante a corrupção e safadeza dos políticos.

Ver que nos últimos 30 anos não houve mudança significativa no perfil dos partidos que sempre estão a frente nas pesquisas e no resultado das urnas é um indicativo disso. Partidos como o PSDB, PT, PMDB, DEM e outros partidos que foram retocados demonstra que estamos realmente precisando de uma faxina eleitoral.

É isso mesmo! precisa-se fazer uma limpeza nas mentes de nós eleitores que, quer queira quer não, estamos consolidando lideranças que em nada ou em muito pouco merecem o nosso respeito e o nosso voto. Enquanto na Europa, partidos de esquerda já vem tomando destaque nas grandes mobilizações, no Brasil, continuamos com uma tendência conservadora absurda que simplesmente, despreza partidos como o PSTU e PCO, sem contar do meio que de centro PSOL.

Porém, o fato de nos permitirmos eleger conservadores e políticos com a ficha suja ou aliados de fichas sujas, não nos tira o poder de exercer nossa cidadania e fiscalizar, cobrar, manter o controle social da prática dos que assumem cargos eletivos. Afinal, eles não receberam uma carta em branco por nós assinadas. Eles tem o dever moral e político de prestar contas de suas ações seja no executivo, seja no legislativo, ou mesmo em cargos de confiança como os de secretários de governo.

E não devemos esperar que eles nos venham nos fins de ano, com prestações de conta de seus mandatos. Queremos que antes de votarem ou defenderem qualquer matéria, compartilhem com suas bases eleitorais e com os cidadãos em geral e aceitem suas opiniões ao invés de apenas venderem seus votos para grupos econômicos ou governantes corruptos.

Precisamos fazer uma faxina eleitoral no Brasil e para não perdermos mais tempo, devemos começar a manter um maior controle das ações dos eleitos e não permitir que eles usem o mantado como um cheque em branco dado pelo eleitor.

domingo, 7 de outubro de 2012

Fim do Primeiro Turno: Mais do Mesmo _ E agora José?

João Pessoa respondeu a tendência das pesquisas de intenções de votos e colocou no segundo turno os candidatos Luciano Cartaxo e Cícero Lucena. Nada de Novo! 

Surpreende pelo número absurdo, aqueles que, simplesmente não votaram ou que anularam seus votos, algo em torno dos cem mil eleitores. É um segundo lugar dado ao vazio. Isso pode ser comum, mas é absurdamente o retrato de uma realidade inconteste: Voto obrigatório não é garantia de que todos vão votar.

Porém, coisa mais incrível acontece! Os dois candidatos que foram para o Segundo Turno, representam mais do mesmo! Agora, caros amigos, teremos que tomar uma decisão muito difícil. Devemos votar no melhor entre os piores. É isso! teremos que avaliar criticamente, aquele em quem devemos votar e que pode representar, minimamente um ouvido aberto para nos ouvir e atender nossas reivindicações.

Estarei pensando e, sei que muitas mentes críticas também o farão. O fato é que estamos numa encruzilhada das mais terríveis! Luciano ou Cícero? Nos dois pesam questões que são difíceis de resolver sem ser parcimonioso com seus passados e suas alianças.

Vamos pensar um pouco...

terça-feira, 2 de outubro de 2012

CNH-PB: A oficialização de um crime?

Caros amigos e amigas de luta, não é de hoje que sabemos que políticas públicas estão sendo, descaradamente e oficialmente, usadas para comprar votos dos eleitores. O cerco a compra ilegal de votos criou na nossa Nova Velha República a prática da Legalização do Crime! Estamos vivendo um momento onde governantes e legisladores de forma abusiva criam leis para garantir a compra de votos, não apenas durante o período eleitoral, mas continuamente durante todo mandato.

Sobre leis que legalizam a compra de voto, sempre recai o manto da justificativa social e econômica, além de desigualdades humanas. Assim se criou  os programas de bolsas, as cotas, os programas de financiamento público de pequenos negócios(microcrédito) e, até mesmo macropolíticas para financiamento de bens duráveis e imóveis. Tudo isso é uma forma oficial de compra de votos não sendo vistos como direitos sociais.

Aqui na Paraíba, até pouco tempo, funcionava um inteligente e malicioso sistema de venda de Carteiras Nacional de Habilitação que rendia um bom dinheiro para auto-escolas e alguns outros (talvez até continue, só Deus e quem pratica sabe). Mas o fato é que agora é bem mais difícil cometer esse crime, quero acreditar.

Porém, parece que o Governo do Estado, resolveu comprar os direitos autorais das quadrilhas que vendiam CNH na Paraíba e, ao entregar uma mais de centena Carteiras a pessoas que passaram por uma aula de 30 minutos, coloca nas mãos de muitos, verdadeiras armas!

Mas não quero dizer que o Governador está cometendo qualquer tipo de crime! Absolutamente, NÃO!

Afinal existe uma lei que autoriza-o a praticar a tal imoralidade.

Além disso, outro pacote de benesses em pleno fervor eleitoral ele apresenta com escancarada intencionalidade de seduzir eleitores a votar em seus candidatos Paraíba a fora. São os descontos para proprietários das famosas cinquentinhas e para renovação de habilitação para pessoas idosas. 

Seria muito mais descente e honesto se o governador garantisse um preço justo ou, nem mesmo cobrasse para fornecer tal habilitação e que as cinquentinhas fosse competência dos Órgãos Municipais de Trânsito nos municípios que o possuem.

Em tempos de condenação de Mensaleiros, a única saída pra quem deseja comprar votos e não ir pra cadeia é CRIAR LEIS QUE AUTORIZEM A PRÁTICA DA COMPRA DE VOTOS.

DISTRIBUIÇÃO DE ARMAS PELO GOVERNO DA PARAÍBA. PARA POLÍCIA? NÃO! PARA MOTORISTAS INABILITADOS.
PERGUNTAS:
Como foram contratadas as AutoEscolas?

Quanto o governo pagou e vai pagar para que as AutoEscolas façam o curso completo com os 3 mil alunos que estão "em processo de formação" de forma grauíta?

Em 30 minutos dá pra formar um condutor?

Pessoas que aprenderam dirigir de forma irregular, podem tirar habilitação sem passar por todo processo de formação previsto na Lei?

Por que as pessoas que pagam estão sofrendo por três, quatro ou até mais meses para tirar suas habilitações e os beneficiados pela (des)habilitação social foram muito mais rápidos?

A justiça não vai fazer nada! Cadê o Ministério Público? E os órgãos de Trânsito Federais?

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Você Valoriza o Seu Voto?

Nesses dias estive pensando quão importante é o nosso voto. Ele simplesmente, dá a uma pessoa o direito de nos representar durante 4 anos de nossa vida! É quase como escolhermos alguém para alugar como pai e mãe. Nosso voto define que muitas das decisões que deveriam ser nossas, estamos delegando para que outra pessoa decida e, ela poderá, ou não, ser fiel aquilo em que acreditamos.

Lamentável, mas muitos eleitores tratam o voto como uma coisa menor e que pode ser comprado até por dois, dez, cem ou quinhentos reais (pra falar nas menores ofertas). Tem gente que troca seu voto por um empreguinho qualquer pra ficar recebendo salário mínimo durante alguns anos de sua vida (ainda que isso represente sua atrofia moral).

Também tenho visto que na maioria das situações, nosso voto está servindo para legitimar a entrada ou permanência no poder de pessoas corruptas, totalmente sem ética e sem respeito. a ridícula chamada "rouba, mas faz" é um atestado da incapacidade de muitos de perceberem o real poder de seus votos.

A partir do momento em que reconhecemos que "determinados grupos políticos" são corruptos, que se comportam como verdadeiras quadrilhas do crime organizado e, ainda assim, aceitamos votar neles, apoiar seus candidatos "postes" para se manter roubando o povo, também nos tornamos corruptos e corruptores.

Triste, mas a verdade é que vivemos a plena realização do versículo bíblico que diz "Todos pecaram" e também daquele que afirma: "o mundo jaz no maligno". Mas na real! Não precisa ser assim na política. Nosso voto precisa ter critério e ética!!!!!!! Não dá pra aceitar que, apesar da escancarada prática da corrupção, continuemos a votar numa corja de bandidos que defraudam não apenas nossos cofres, mas também a nossa dignidade.

Votar em corruptos ou em quem é tolerante com a corrupção é ser parte da quadrilha! É permitir que milhares de crianças, jovens, adultos e velhos sejam mortos nas filas dos hospitais ou vítimas da violência desenfreada por falta de um sistema sério e honesto de saúde, segurança pública e assistência.

AVALIE CRITERIOSAMENTE SEU CANDIDATO!
PESQUISA SUA VIDA E A VIDA DE SEUS ALIADOS;
VEJA COMO ANDA SEU PARTIDO EM NÍVEL MUNICIPAL, ESTADUAL E FEDERAL;
SEJA IMPIEDOSO! Porque, se você não for, eles não terão piedade quando precisarem retirar dinheiro das políticas públicas para botar nos cofres de alguns poucos e de algumas empresas que bancaram suas campanhas.

Sentença para Político Corrupto é ser extirpado da vida pública definitivamente. 

E, por favor, não faça como alguns que simplesmente tiram um corrupto para botar outro em seu lugar.

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

AGRA DEU BANDEIRA

O prefeito Luciano Agra, deve ter confundido as mensagens diretas com as Twittadas e acabou dando a maior bandeira no Twitter ao dizer o que não poderia ser dito numa comunidade virtual.

Declaração explícita, não apenas de culpa, mas também de conivência com os mal feitos do Sr. Urquiza.

Lamentável ver que estamos vivendo nesse momento onde as pessoas acham que podem cometer irregularidades de forma escancarada e, principalmente, ter a tranquilidade de que nada vai afetar suas vidas sussegadas!

Confira o absurdo das Afirmações do Tuiteiro Prefeito:


segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Agentes de Saúde são estratégicos numa campanha Eleitoral

Você já pensou quão importante é conquistar os agentes de saúde numa campanha eleitoral? Sim! Claro que é algo muito estratégico. Esses trabalhadores muito mal remunerados tem acesso a quase 100% da população (sobretudo, aquela mais carente). E pelo nível de aproximação que acontece, um pedido ou comentário de um Agente de Saúde, pode fazer muita diferença numa família.

Então, não devemos ficar surpresos com a disposição a correr riscos a que se submeteram o Prefeito Luciano Agra e também o Candidato a Candidato o Sr. Luciano Cartaxo. 

O grande diferencial das campanhas do PSB e do PT (agora) é exatamente algo desse tipo. Muitos são os que estão sendo convocados para trabalhar na campanha dos candidatos do Partido - a maioria em razão de ter um cargo de natureza política. São os apoiadores matriciais, profissionais outros de saúde e em certa medida os prestadores de serviço. Na realidade, prestadores de serviço são, em regra, reféns dos gestores de plantão e muito raramente apoiam candidatos que fazem oposição ao governo.

MUDANDO DE ASSUNTO...

Os Representantes do Sintem e o Vereador Benilton Lucena estão investindo bem na articulação com os diretores de Escolas. Ao que parece já foram duas reuniões. Na última, foi dado como motivo para o apoio o RETROCESSO na lei que garante eleições diretas para a escolha de diretores nas escolas municipais.

Agora pense: Representante sindical que apoia gestor de plantão e vereador que não conversa com a categoria, merecem o seu voto? Diretor não é a voz da categoria, pode até manipular seus subordinados, mas não fala em nome da categoria. Prova é que nas últimas greves, poucos foram os diretores que estiveram do lado dos trabalhadores em educação, a maioria apoio a gestão municipal para minar a greve.

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

O Plano "B" de Ricardo Coutinho

Não sou o "Vidente Cego" e nem mesmo posso. Apesar disso ouso fazer algumas avaliações ingênuas baseado no cenário político que a pelo menos um ano vem se desenhando em João Pessoa. 

Primeiro devemos lembrar que em 2009 Luciano Agra era o homem mais cotado por Ricardo Coutinho para sucedê-lo na gestão da Capital Paraibana, nenhum outro nome despontava no Jardim dos Girassóis. E para justificar essa opção, centenas de adjetivos foram a eles dedicados. São os mesmos que hoje, o PSB dedica a Estelizabel.

Acontece que um corvo pousou no jardim dos girassóis e começou a destruir o que parecia indestrutível. Agra - inseguro e com medo - ensaia abandonar a disputa nas eleições municipais e, no seu vai e vem, Ricardo Coutinho - que não costuma tremer nas bases - toma uma decisão objetiva e direta: Estelizabel será a candidata do PSB na sucessão municipal. Agra esperneia, mas o fato é consumado.

É importante lembrar que tais fatos se dão somente após a vertiginosa queda da popularidade de Ricardo Coutinho e que, Agra, até hoje, o tem como amigo de velhas lutas.

Por outro lado, o governador tentou dá uma punhalada no PSDB ao buscar uma reaproximação com Zé Maranhão. Além disso, lutava em outra trincheira, para seduzir o PT de Rodrigues Soares. Ante dois nãos e uma popularidade decadente, o gênio deve ter tido essa ideia brilhante!

Rachamos o Partido! Criamos uma nova oposição e atraímos o PT (dividido) para esse lado. Nesse lado, lutamos para anular os dois maiores adversários do PSB que sejam: PMDB e a banda do PSDB encabeçada por Cícero Lucena. 

Claro que a esperança de RC era que Estela despontasse e conseguisse seduzir o eleitorado paraibano, garantindo assim a hegemonia do PSB no Estado. Todavia, é melhor garantir vencer em duas frentes que apenas em uma.

Agora, vamos refletir.

Luciano Cartaxo liderando as pesquisas de intenções de votos. Cícero Lucena e Zé Maranhão se engalfinhando para ver que consegue chegar ao segundo turno e Estela, ameaçando os dois. O governador tem duas grandes chances de voltar a comandar João Pessoa:

1) Com Estelizabel que ainda pode surpreender na reta final desse processo eleitoral;
2) Luciano Cartaxo que, se chegar ao segundo turno, precisará do apoio do governador Ricardo Coutinho se quiser ganhar as eleições. E, por sorte, tem hoje como aliado, nada mais nada menos que o velho amigo de guerra de Ricardo Coutinho, ou seja, Luciano Agra.

CONCLUSÃO: Ricardo Coutinho bem que pode está conseguindo dá um "bigu" em Cássio, em Cícero e Zé Maranhão e, de trivela, está conseguindo atrair de forma sutil, o PT pra o Seu lado. E, pra completar essa ideia meio maluca tem mais um fato super interessante:

Lula está recebendo em São Paulo apoio na Candidatura do PT de nada mais nada menos do que a do líder supremo do PSB, o sr. Eduardo Campos. Agora, tu diz pra mim: tu acha mesmo que Luciano Cartaxo não é o Plano B de Ricardo Coutinho?

#Surtei_e_Daí? kkkkkkkkkkkk

Agora, se estiver certo, poderei dizer em 2013: "EU JÁ SABIA"

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Massa Crítica PB: Controle Social Efetivo das ações de governo

Massa Crítica PB: Controle Social Efetivo das ações de governo: Não temos uma cultura popular onde a prática do controle social aconteça de forma efetiva. Os órgãos de controle, a exemplo dos Conselhos q...

Os 40 ladrões, assassinos e a ação das Polícias da Paraíba

Hoje acordamos com boas notícias nas Páginas Policiais do Estado da Paraíba! Devemos comemorar esse momento e parabenizar o trabalho comprometido e sério de nossas polícias que, com um déficit de quase 50% consegue ainda fazer algumas boas ações, ainda que maltratada e humilhada pelo governo do PSB.

São mais de 40 BANDIDOS e ASSASSINOS que foram pegos com a "boca na butija" e apesar de não haver tantas novidades nos currículos desses, é muito bom ver que, finalmente, o governo dos 40 anos em 4 conseguiu mostrar algum serviço em benefício da segurança pública de nosso Estado.

Considero um tanto macabro a investigação de casos de assassinos que estão na ativa, afinal suponho que tenha sido preciso assistir alguns homicídios pelo celular durante as investigações e até mesmo saber de alguns agendamentos de assassinatos ou torturas sem nada fazer para garantir o sucesso da operação. Mas se trata de trabalho de inteligência e que tem lá suas próprias regras e necessidades.

Agora vamos tratar do ponto crítico: é necessário que se faça sempre ações desse tipo e que se possa pegar e botar na cadeia todos os que articulam crimes nas suas diversas formas, todavia, considero primordial ir além do policiamento pós-crime e atuar fortemente na prevenção de crimes.

Até mesmo porque, na lógica dos crimes envolvendo o tráfico de drogas o que acontece após ações como as que aconteceram agora é que a vantagem vai para as quadrilhas rivais e não para a sociedade. É como se o Estado fizesse um favorzinho pra os membros da outra facção.

Assim, investir no policiamento ostensivo, na ampliação do efetivo policial, das ações de sensibilização e pacificação das comunidades; fazer forte trabalho de investimento em atividades educativas baseadas na cultura de paz podem, no conjunto, evitar que milhares de vidas sejam ceifadas e que precisemos criar mais presídios ou enviar para outros estados os presos da Paraíba.

Enfim, parabéns ao policiamento de guerra! Agora, vamos tratar de fazer mais ações que evitem que elas sejam necessárias.

domingo, 16 de setembro de 2012

Horário Político: Respeitem a minha inteligência

Certamente não faço parte daquelas pessoa abençoadas por Deus que possuem uma inteligência acima da média. Porém, como sujeito normal tenho que contestar a cara de pau de tantos e tantos partidos e políticos que estão usando o horário eleitoral para, nas entre linhas, dizer: "você é um trouxa mesmo!"

Apelos emocionais, mentiras deslavadas, compra de votos com programas sociais e com empréstimos usando o meu dinheiro. Acho terrível essa situação e não vislumbro com nenhuma esperança de que algo possa mudar radicalmente nessas eleições.

Quatro grandes Caciques estão lutando para mandar em João Pessoa: Lula (ainda que de forma distante), Cássio, Zé Maranhão e Ricardo Coutinho. Parece estranho, mas todos os partidos dessas figuras imponentes tem sua banda podre. Mas, ninguém liga pra elas.

LULA: Todos os que lhe ajudaram a chegar no Poder - quer dizer, muitos dos - Estão sendo julgados e condenados no Famoso Mensalão;

CÁSSIO: Dispensa comentários, afinal ele próprio é um tetra cassado e o seu partido é o famoso da Privataria Tucana;

ZÉ MARANHÃO: O PMDB além de ser aliado do PT, também tem como seu maior líder o poderoso Sarney, que também dispensa qualquer comentário;

RICARDO COUTINHO: Bom, esse além de estranhamente se dizer socialista, está privatizando a saúde do Estado, seu Partido está envolvido em pelo menos três escândalos nacionalmente conhecidos: Merendas, Jampa Digital, Fazenda Cuiá e o dos Livros. É o mais "novinho" mas é especialista em velhas práticas que, costumeiramente eram atribuídas aos Coronéis e Ditadores.

Respeito a todos eles e todos que escolhem votar em algum dos quatro candidatos que estão na dianteira das pesquisas eleitorais, porém, não posso deixar de pensar que eles deveriam respeitar nossa inteligência, afinal, nenhum deles representa algo realmente novo na Política de João Pessoa e, desses acho, que o Pior é o do PSB.

Depois, vou dizer: AGORA AQUENTA!

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Centro de Convenções, a natureza pública e o declínio do Sol

Ainda há muito por fazer para que possamos ter o prazer te usufruir do tão esperado Centro de Convenções Burity (é assim que eu o batizo) e já paira no ar o desejo nada inocente de privatização desse patrimônio. Não poucos milhões de recursos públicos estão sendo investidos neste centro de convenções. Será, com toda certeza uma obra tão monumental quanto a do Espaço Cultural em temos passados.

Agora, reflita comigo, qual é o sentido de fazer um monstruoso investimento com 100% de recursos públicos para após sua conclusão entregá-lo de mão beijada para ser fonte de lucro para a iniciativa privada? Você consegue entender isso?

Eu definitivamente não entendo e não aceito essa aberração que se faz com o meu dinheiro que, de forma perversa me é retirado por meio de tributos que beiram o absurdo e a irracionalidade! 

Se uma obra como a do Centro de Convenções Burity vai atender muito mais aos interesses da iniciativa privada e aos grandes grupos empresariais e hoteleiros, qual foi então a razão de fazê-lo integralmente com dinheiro público? Por que não se optou por uma parceria público privado?

Agora! Que o povo já mastigou o osso duro, triturou e deixou em forma de gelatina, vem aí uns malas dizendo que deverá ser entregue para administração privada! Porra! Isso é um absurdo sem tamanho. Tão absurdo quanto justificar isso com base na ingerência política que tem sido um câncer incurável no Serviço Público. E, pra resolver o câncer: mata-se a natureza pública de nosso patrimônio.

Ainda fico aqui a me perguntar: se esses políticos e suas trups são incompetentes para administrar o Público de forma pública afinal para que é que nós pagamos tão gordos e absurdos salários se eles são todos incompetentes e, muitos ainda ou são corruptos ou coniventes com a corrupção!

Basta! O que espero de um patrimônio público é que ele continue sendo PUBLICO e que quem o vá administrar sejam servidores públicos de carreira e não um quartel de empresários que nada mais vão fazer que alimentar a industria da corrupção, da improbidade, do desvio e da lavagem de dinheiro público, além, é claro de negar ao povo o direito de acesso e usufruto daquilo que é seu.

Confesso que jamais imaginei que fosse assistir o vergonhoso declínio do socialismo. Sobretudo promovido por um partido que tem suas raízes na mais pura e genuína luta em defesa dos trabalhadores, não exatamente o partido, mas alguns de seus atores.

Envergonha-me ver o PSB se tornar uma legenda de aluguel, não para outros partidos, mas para implementar o terrível e famigerado projeto neoliberal que tem como principal meta a redução do Estado e das Políticas Sociais para um modelo de sociedade onde quem determina as regras sociais é a maldita e mentirosa "mão invisível" que, no caso brasileiro é uma mão de surrupiadores da mais alta plumagem.

Que nos diga os mensaleiros, os privateiros e os de Cachoeira.

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Superior não gosta de operação padrão!

Pra mim a situação mais inusitada ocorrida nesta semana diz respeito a Decisão do STJ de proibir que servidores públicos da Polícia Federal e Rodoviária façam "operação padrão" no exercício de suas funções como forma de protesto na luta por aumento salarial.

Ora! Qualquer militante das lutas dos trabalhadores sabe que o tipo de protesto chamado de "Operação Padrão" é a simples atitude do empregado de fazer tudo aquilo que, por lei, ele seria obrigado da fazer todos os dias e que normalmente não faz. Mesma que não haja uma norma que determine claramente a realização da operação padrão ela serve para melhorar a eficácia do trabalho, sobretudo, impedindo a facilidade na prática de muitos crimes ou irregularidades.

É nessa hora que vemos quão promíscuas são as nossas leis e os nossos três poderes! E vai ficar com letras minúsculas mesmo porque Poder que é Poder não proíbe ninguém de cumprir a Lei. Mas quem sou eu para contestar as mentes brilhantes de nossos ministros do Superior Tribunal de Justiça? Eles estão certos.

A orientação básica é: Não cumpra a lei caso ela venha incomodar ou contrariar interesses.

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Contratos precários versus direito de acumulação

PENSE NISSO:

Temos cerca de 40 mil cargos ocupados por pessoal não concursado na Paraíba. A maioria esmagadora tem contratos que já ultrapassaram o tempo razoável de 4 anos. Por que será que o Tribunal de Contas não questiona essa situação e exige que se cumpra a constituição e se realize concursos públicos para ocupar os cargos em vacância? Por que razão ele resolve pegar justamente no pé do pessoal efetivo que legalmente tem o direito de acumular cargo público. Talvez a pretensão seja abrir novas vagas para contratos precários com pessoal temporário.

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Paraíba tem resultado medíocre no IDEB

Se o sucesso da Educação na Paraíba fosse do tamanho do dinheiro gasto com a publicidade e na mesma proporção da capacidade de retórica de nossos gestores públicos, já teríamos atingido a excelência! Mas a realidade não aceita certas maquiagens e não sucumbe a brabeza e aspereza de seus governantes.

É lamentável mais temos que classificar como medíocres os resultados da nossa educação. Em primeiro lugar porque as metas do MEC já são em si medíocres e, em segundo lugar, porque os resultados da Paraíba se arrastam e com muita dificuldade conseguem chegar no centro da meta.

Vejamos:

Na figura acima vemos os resultados do Ensino Fundamental 1, que corresponde as primeiros anos (1º ao 4º ano) especificamente ao 4º ano. Aqui, o Estado Supera a meta do MEC (Parabéns!) E, se continuar nesse ritmo, a meta para 2013 será também fácil de bater.

No Fundamental 2. O resultado ficou abaixo da meta pretendida que era 3.0. Tivemos que engolir um 2.9. Como a meta para 2013 é 3.4 os professores do Fundamental 2 terão que ralar bastante para poder chegar lá.

Já no ensino médio...
No Ensino Médio o Governo fez o dever de Casa. Ficou exatamente dentro da meta para 2011. Porém, pior do que em 2009.

CONCLUSÃO:

Não cabe aplausos para a política educacional do Governo Ricardo Coutinho nos dois últimos anos. Como também não há como elogiar seus sucessores. Porém vale destacar que tanto no governo Cássio, quanto no Governo Maranhão 3 todas as metas do MEC foram superadas pela Educação da Paraíba e estavam em tendência de crescimento.

Desempenho dos três últimos governos no que se refere a Educação e resultados do IDEB

Cássio: 100%

Zé Maranhão: 100%

Ricardo Coutinho 65%

O baque foi grande!

CONFIRA O IDEB DO SEU MUNICÍPIO CLICANDO AQUI


sexta-feira, 10 de agosto de 2012

A Paraíba no Limite Prudencial dos gastos com Servidores?

Vida e Morte na latrina

Espanta qualquer pessoa a forma banal como vem sendo tratada a vida e também a morte. Numa via de mão duplas, sociedade e sistemas de comunicação criaram uma relação de desvalorização da vida e banalização da morte que assusta e entristece as mentes que nada mais desejam além de viver em paz e conviver com outros que também estejam em paz.

Tanto a morte quanto a vida foram colocadas numa latrina e como tal perderam qualquer valor ou significado mais relevante. Parece que perdermos a capacidade de se indignar e se revoltar com as aberrações como tem sendo tratada a vida das pessoas e como essa mesma vida é tão prematuramente extirpada sem que isso gere algo maior que um choro e um luto familiar e, quando muito de alguns amigos mais chegados.

Alguns vivem em castelos, outros constroem fortalezas para não ver os miseráveis que cotidianamente passam por suas portas. Tem também os que contratam seguranças para proteção pessoal e há também os que usam de forma privada os equipamentos públicos de segurança.

Temos que ir além desse sistema de banalização da vida e da morte. Precisamos acordar, abrir bem os olhos e ver que é primordial que possamos unir as forças, nos dar as mãos e criar uma corrente forte em defesa da vida.

Pessoas não nasceram para que suas vidas fossem banalmente ceifadas e aniquiladas de forma tão gratuita como as que temos visto nestes tempos. Quanto tempo mais vamos ignorar o choro de milhares e milhares de famílias como se isso nunca pudesse chegar até nós.

Não acredito que tenha uma forma pronta, um mapa com o caminho ideal a ser seguido, mas tenho a absoluta certeza de que não é possível mais ficarmos omissos ou realizando ações pontuais no que diz respeito ao enfrentamento e ao debate sobre a violência e a terrível e maligna desvalorização da vida.

A defesa da vida é a bandeira de luta primordial de qualquer cidadão, de qualquer profissão e de qualquer sujeito que nessa terra viva e que tenha o mínimo de amor a si e ao próximo. Se não ao próximo, ao menos a si mesmo. 

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Quem fez mais por João Pessoa? Wilson Braga

Resolvi entrar nessa brincadeirinha de menino buchudo apenas para expor o que é fato é não delírio de governantes que no exercício de seu narcisismo são incapazes de enxergar um palmo a frente de seu próprio nariz.

A primeira coisa que preciso dizer é que não há diferença substancial entre a gestão de Cícero Lucena e a de Ricardo Coutinho no Governo de João Pessoa. Ambos tiveram como pilar fundamental de suas primeiras gestões a benção inconteste do PMDB, de Ronaldo primeiro e depois de Maranhão.
 e
Em volume de obras e em popularidade é inconteste que Cícero Lucena conseguiu manter um público mais fiel e mais simpático a seu nome do que Ricardo Coutinho. Afinal, este último consegui criar um público convicto que se mantém com alto nível de rejeição ao seu nome.

Também se igualam no montante de escândalos e denuncias de corrupção. Digo que, neste ponto, temos o sujo falando do mal lavado. Afinal, apesar de nenhum dos dois terem condenações da justiça é inconteste que a prática da corrupção não passou a margem de seus governos. Mas, de igual maneira, ambos são inocentes até que se prove o contrário.

Enfim, pra que fique claro o meu ponto de vista. Quem mais fez por João Pessoa e também pela Paraíba foi o sr. Wilson Braga e sua querida esposa Lucia Braga. Tanto em obras, quanto em Assistência Social ainda está por vir um político capaz de superar esse casal que até hoje, mantém um fiel número de pessoas gratas a sua passagem pelo Governo da Paraíba.

Ante o contexto social e econômico, tanto Cícero quanto Ricardo Coutinho teriam a obrigação moral de terem ido muito além - muito além mesmo - do que fizeram por João Pessoa. Sobretudo Ricardo Coutinho que pegou um dos melhores momentos da história econômica e política do Brasil.

Então, vamos acabar com essa briguinha besta sobre quem fez mais ou quem fez menos e vamos tratar de planejar o futuro e defender os interesses objetivos dessa geração que agora precisa de muitos cuidados e atenção.

Atenção, improbidade administrativa e denuncias de corrupção sempre foram lugar comum na administração pública e não dá pra citar um governante que não tenha metido o pé nessa lama doce.

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Dom Aldo: O boi de piranha da Festa das Neves

http://www.portalcodisma.com.br/?p=15886
Ouvir que um religioso como Dom Aldo manifesta interesse em acabar com a Festa das Neves me fez lembrar do gradual processo de desconstrução das festas populares em João Pessoa, promovidas pelo Sr Ricardo Coutinho quando foi prefeito dessa cidade.

A primeira lapada quem recebeu foi o Carnaval Fora de Época, depois a Paixão de Cristo, em seguida os Festejos Juninos. Sem contar que mesmo aquelas que não foram totalmente extirpadas, foram reduzidas a uma situação tão insignificante que nem vale mais apena relatar que João Pessoa tem essa ou aquela festa popular.

Imagino que, ante a sintonia espiritual entre o Sr. Bispo da Paraíba e o Sr. Governador, houve uma transferência de desejos que foram manifestas pelo sujeito não político Dom Aldo, para não desgastar o sujeito Político, Reicardus para que essa celebração religiosa predominantemente católica seja banida de uma vez por todas de nosso calendário de eventos.

Se gestores anteriores se esforçavam para tornar cada evento popular de João Pessoa mais grandioso e belo. Vivemos na contramão e a tendência é que a nossa cidade se torne uma cidade dormitório e, por isso mesmo, comece a deixar de ser ponto de atração para turistas e de orgulho para seu próprio povo que adora a modernidade mais não abre mão de suas tradições.

O Detran da Paraíba é jurássico

Antes de mais nada, devemos parabenizar pelo eficiente sistema de cobrança de multas. Em seguida, cabe destacar o quão jurássico é o Detran/PB. Diante dos dois mil e quinhentos premiados com a habilitação "grátis" resta a lentidão de um sistema lento e até frustrante de avaliação dos novos condutores. Vamos a realidade.

O Detran da Paraíba, extinguiu a realização de provas teóricas escritas e somente pode ser feita a prova por meio digital(Por lei, deveriam ser oferecidas as duas opções para o candidato a uma habilitação). O grande problema é que o jurássico sistema só é capaz de fazer prova com dez pessoas por vez  e isso é claro que cria um problema sério, sobretudo para os pobres candidatos a uma Carteira de Habilitação.

Pra termos uma noção da quão grave é essa realidade, basta fazer um cálculo simples: Numa manhã, com o atual número de computadores disponíveis para realizar a prova teórica, apenas 40 pessoas fazem o exame (dez, por vez); durante um dia apenas 80 pessoas fariam. Se fossem 40 computadores disponíveis, numa manhã teríamos 160 pessoas fazendo a prova e um total de 320 somente num dia. Quase o que hoje se leva toda uma semana para acontecer!

Detalhe: para compensar essa deficiência, são distribuídas cotas de números de provas para as auto escolas que, dentro de suas programações individuais podem formar até 150 pessoas por semana para a prova teórica ou mais. Porém, seus alunos podem passar até mais que um mês depois de concluídas as aulas teóricas no Centro de Formação, aguardando para fazerem a prova no Detran.

A tão criticada indústria de multas não consegue formar em tempo satisfatório novos condutores, talvez, estejam cansados de ter tanta gente pra multar.

O Show do Bilhão - JP

Nenhum lugar é melhor do que um palco como o do Teatro Santa Rosa para que possamos assistir um grande espetáculo, ainda que recheado de fantasias. O show do bilhão protagonizado pelo Governador Ricardo Coutinho, que anuncia nada menos que um bilhão de reais em investimentos apenas na cidade de João Pessoa é coisa pra inglês ver.

Esse valor anunciado pelo Governo da Paraíba representa nada mais nada menos que um terço de tudo que foi arrecadado em todo Estado este ano de janeiro até maio. Considerando que o Estado Pagou no mesmo período, quase dois bilhões e meio e o empenhado corresponde a cerca de três bilhões. Devemos concluir que esse dinheiro não é nosso. Ou, apenas por suposição, o governo está anunciando como investimento em João Pessoa aquilo que já está naturalmente previsto na rotina de despesas do Estado.

Outro elemento importante para a nossa reflexão e que parte importante desses recursos vai entrar para o Estado como empréstimo e assim, nada mais representa do que um aumento vertiginoso de nossa dívida pública. E, somente para lembrar, o então candidato Ricardo Coutinho era totalmente avesso a esse tipo de comportamento administrativo e prometia que os investimentos para melhorar a Paraíba seriam dos cofres do próprio Estado e, dava como exemplo exitoso o que fez em João Pessoa.

Mais uma vez fica claro o quanto esse governo gosta de maquiar a realidade e mostrar como estraordinário o que é meramente o básico na administração pública. São muitos fogos para uma coisa que, no máximo, nos dará muita dor de cabeça nos próximo quatro ou oito anos.

TRAUMATIZANTE

Entre os investimentos anunciado está o correspondente a um milhão de Reais para construção de um espaço de acolhida para as famílias dos pacientes atendidos no Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena. Aguardo ansiosamente o detalhamento das despesas.

ESPORTE ABANDONADO

Surpreende qualquer pessoa o estado caótico em que se encontra a pista de bicicross vizinho ao Ginásio Ronaldão. Vergonhosamente abandonada e o que é pior: sem que a comunidade do Cristo Rangel ou mesmo de outros bairros de João Pessoa, possam aproveitar aquele incrível equipamento construído no Governo Cássio.

COMÍCIO NO TEATRO

Qualquer leigo poderia perceber elementos sutis de publicidade da candidata Estelizabel no discurso proferido pelo Governador Ricardo Coutinho no Teatro Santa Rosa. Lamentavelmente a audiência era narcisista e a ausência da maioria esmagadora dos deputados extirparam qualquer possibilidade de dar crédito ao incrível orador que, na prática do governo, só acumula decepções.

domingo, 29 de julho de 2012

Mensaleiros e Tucanalhas hipócritas

Não vamos dar uma de ingênuos ou bobinhos! Essa cultura de corrupção e de safadeza que tomou as páginas policiais da política brasileira ao longo de toda Nova República não é de autoria desse ou daquele partido. Faz parte de algo muito mais profundo que está arreigado a coluna vertical do poder e cujo os políticos são meras pontas de um iceberg gerido por detentores de poder econômico e donos de muitos políticos.

A corrupção no mundo da política é a união conveniente entre a fome de empresários de diversos ramos com a vontade de comer de uma corja de políticos canalhas e hipócritas que espalham para toda sociedade um sorriso gentil e uma aparência virtuosa. 

Mensaleiros e Tucanalhas da Privataria são hipócritas pois praticam uma postura ética seletiva e na qual, quando necessário, aceitam e suportam as safadezas de seus oponentes e até podem andar de mãos discretamente dadas por uma motivação comum.

Pra sermos verdadeiramente impiedosos, precisamos tomar uma postura minimamente isenta e questionar toda nossa elite política. Afinal, mesmo aqui na ponta, no chão dessa disputa, vemos e testemunhamos muitas práticas imorais e canalhas a exemplo do clássico clientelismo político e a troca de favores para aprovar certas medidas impopulares.

Precisamos nos unir para além dos partidos políticos. Precisamos nos unir com pessoas genuinamente éticas e dispostas a denunciar a corrupção mesmo cortando na própria carne. Afinal, faxina a gente faz primeiro em casa e não na casa do vizinho.

quarta-feira, 25 de julho de 2012

De Sete as Oito - Propaganda Eleitoral Gratuita

Azulão
Não há qualquer novidade no fato de gestores públicos usarem os ocupantes de cargos de confiança para fazer "voluntária" campanha eleitoral gratuita para os mandatários ou postulantes de cargos eletivos. E, como sempre, não poderia ser diferente nesse momento de tanta efervescência política e temor de uma devastadora derrota dos seguidores de certos políticos.

De sete as oito da Manhã e, a partir das dezoito horas, uma legião de "militantes" ocupa pontos estratégicos da cidade para fazer tietagem para alguns dos candidatos a prefeitura de João Pessoa. Observe bem e verá que são trabalhadores. Isso mesmo! Pessoas prontas para pegar no batente a partir das oito horas.

Não são adolescentes ou universitários! São jovens, adultos e pessoas de meia idade que estão dando bandeiradas, entregando santinhos e pulando nos cruzamentos e semáforos da cidade. Fato que poderia ser considerado normal se não fosse a constatação de que, em geral, são prestadores de serviço, comissionados e outras pessoas em cargos de confiança que "voluntariamente" defendem a bandeira dos gestores de plantão.

Agora, vamos fazer algumas considerações importantes:

1) A natureza do serviço público não pode jamais está vinculada a bandeiras partidárias;

2) A motivação para contratação de prestadores de serviço, de comissionados e de cargos de confiança nunca deveriam ser cargos políticos partidários e menos ainda entregue a cabos eleitorais;

3) O fato de ter sido contratado no momento em que determinado gestor de plantão está no poder, não pode ser motivo para que seus compromissos ou simpatias políticas estejam alinhadas com o tal;

4) O simples ato de sugerir, convidar ou motivar o servidor público, seja efetivo, prestador ou comissionado a trabalhar na campanha eleitoral de qualquer candidato que seja constitui crime eleitoral, assédio moral; além disso, fere a ética, desrespeita a natureza do serviço público e é um verdadeiro atentado a democracia e a igualdade entre os candidatos.

Enfim, da próxima vez que você ver um monte de gente dando bandeiradas de sete as oito, sobretudo próximo a alguma repartição pública, lembre-se que ela pode está sendo constrangida a fazer isso, pode está investindo num empreguinho futuro ou pode até mesmo está sendo forçada a fazer isso para não perder seu emprego.

ISSO É UMA VERGONHA!

domingo, 22 de julho de 2012

Mídia e culto aos demônios

Confesso que fico aborrecido em ter que falar dessa forma, mas preciso ser bastante claro no que vou dizer. Estamos vivendo num momento de grande explosão das diversas mídias e nada mais fácil em nossos dias do que espalhar notícias, seja qual for a sua qualidade ou fonte.

Por incrível que pareça, nossa sociedade [intelectualmente mais bem dotada que todas as gerações anteriores] parece ser a mais estúpida de todas no uso dessas surpreendentes formas de comunicação e interação entre as pessoas. Vivemos numa sociedade em que a mídia promove permanentemente um culto aos demônios.

Mais uma tragédia americana, que apesar da fatalidade, em proporções, não dá para comparar com tantas outras tragédias que acontecem por todo mundo, são uma das evidências desse culto ao demônio do qual estou falando.

Existe uma forma inteligente e sutil de promover o mal e a maldade das pessoas e todos os dias estamos expostos a ela e saboreamos como se estivéssemos nos mais divinos cultos que a humanidade poderia promover.

Filmes, notícias jornalísticas de violência, anúncios de guerra e promotores gratuitos da irracionalidade humana, esportes de lutas sangrentas e tantas outras formas de culto as práticas dos demônios são a causa e o efeito de si mesmas. Eles promovem o encantamento das pessoas pelo mal e ao mesmo tempo os inspiram na sua prática.

É preciso acabar com essa hipocrisia de revolta e indignação ante as mortes de pessoas inocentes, pois são eles mesmos que as promovem e as patrocinam. É a mídia que não se importa em divulgar exaustivamente o Bem, mas sim o mal que assola nossa sociedade.

Grande parte da mídia tem como principal fonte de renda a promoção e o culto aos demônios e deles tiram seus sustentos e nos oferecem diversões macabras e demoníacas.


LEIA TAMBÉM: O Mundo Necessita Voltar a Realidade (Esquerdopata)

Saúde de Pernambuco é uma privataria Socialista

A Saúde de Pernambuco também está a passos largos rumo a privatização. Lá não tem Cruz Vermelha mas tem sua Organização Social(O.S.) de estimação também e com vínculos perigosamente familiares.

Acontece que a O.S. Escolhida para promover a privatização ou a mal-dita "gestão pactuada" e a IMIPE fundada pelo falecido Fernando Figueira que teve como um de seus ilustres presidentes, o próprio filho, Antonio Carlos Figueira.

Acontece que o Sr. Antonio Carlos Figueira se desligou da IMIPE e hoje é Secretário de Saúde do Estado de Pernambuco e por mero acaso do destino a empresa que está de vento em popa privatizando a Saúde de Pernambuco é justamente a Empresa do Filho de Fernando Figueira que foi o Fundador da referida O.S. e que teve como presidente o seu filho Antonio Carlos.

O fato que chama nossa atenção é que a IMIPE é a empresa contratada pelo governo de Pernambuco para promover a gestão de várias unidades de saúde em Pernambuco, entre elas, UPAs, Hospital Miguel Arraes, Pelopedas da Figueira e Helder Camara.

Agora, não que haja nada de ilegal nesse contexto, mas o filho do falecido dono de uma O.S. ser Secretário de Saúde, e antes ter conseguido tantos contratos livres de licitação com o governo de Pernambuco é, no mínimo, estranho.

Não quero julgar, não quero condenar. É fato a forma cínica e perniciosa como vem se fazendo a privatização do patrimônio público e, sobretudo, da saúde e, em muitos casos de forma doméstica, familiar. Chamar o superintendente de uma empresa privada que presta serviço ao Estado para ser Secretário de Saúde é algo reprovável no que se refere a ética e a moralidade.

O grande problema é que as leis brasileiras permitem que tal promiscuidade aconteça de forma tranquila e sem desesperos. Basta, declarar e oficializar a desvinculação de uma empresa que presta serviço pro Estado  para poder fazer parte de um governo e continuar mantendo relações comerciais com o Estado. Relações essas, extremamente lucrativas, diga-se de passagem.

domingo, 15 de julho de 2012

40 mil vagas para Concurso na Paraíba

Esse é um fato que poderia ser real caso nossos governantes levassem a sério as leis que regem nosso país. Nossa constituição diz que a única forma de ingresso no Serviço Público é através de concurso. Infelizmente, vem se perpetuando a cultura do clientelismo sob a máscara da emergência e do "interesse público".

Precisamos acabar com essa esculhambação e fazer com que se cumpra a Lei e se realize concurso público.

Veja que números vergonhosos:
Todas as vagas ocupadas por Comissionados, prestadores e temporários deveriam ser ocupadas por pessoas concursadas ou, caso a emergência o exigisse, por seleção pública para um período de no máximo 2 anos.

Essas pessoas que ficam na condição de Comissionados, prestadores de serviço ou temporários, são reféns do governante de plantão e não conseguem tem poder suficiente para cobrar as mudanças e as melhorias necessárias na organização do Estado. Ora por serem constrangidas a calar, ora por serem contratadas exatamente pelos gestores de plantão na condição de clientes políticos ou cabos eleitorais.

Evidente que temos prestadores de serviço com massa crítica e que resistem ao assédio dos governantes, mas em geral precisam atuar de forma muito discreta para evitar perseguições e demissões sumárias.

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Eu senti pena de Demóstenes

Demóstenes
O nosso grande exemplo de divindade e de humanidade, Jesus, nos trouxe a forma mais contundente de perdão: o perdão absoluto. Não fosse a predominância humana dessa massa, eu perdoaria o ex-senador Demóstenes. Pois, não posso expressar outro sentimento, senão a pena. Sinto certa ambivalência! Quero e não quero perdoar. Todavia, a tristeza da situação me incomoda profundamente.

Acredito que Justiça foi feita. Considero indiscutível que esse era o caminho necessário. Ao mesmo tempo, fico triste em ver a vida de uma pessoa ser despedaçada por pessoas que, certamente, guardam de si mesmas podridões do mesmo calibre, ou mesmo mais graves que as cometidas pelo ex-senador.

Lamento que alguém que recebeu a credibilidade de milhares de pessoas. Que recebeu do povo o poder para decidir junto com seus pares os destinos de uma nação e de nossas vidas, tenha se prostituído e sucumbido aos deleites do dinheiro fácil e sujo, não apenas de lama, mas do sangue das pessoas que morrem nas filas dos hospitais, dos postos de saúde; da falta de oportunidades que poderiam surgir nos bancos das escolas e nos cursos profissionalizantes e superiores. Pois é daí que saem os bilhões que dia após dia são roubados dos cofres públicos.

Sei, que se algum dia atingirmos um nível de ética e de moralidade que alcance ao menos 45 ou 50 por cento de nossos representantes eleitos e um espírito maior de indignação da massa dos brasileiros e do poder judiciário, certamente chegaremos a ter pena de muitos outros mandatários de cargos eletivos e também de muitos homens públicos que, por enquanto, apenas fazem mal a sociedade e se escondem sobre um manto de homens e mulheres de caráter ilibado. 

Meu desejo era dá umas palmadas nesses ditos, depois, é claro, escorraçá-los da vida pública para sempre.

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Bira: O Luiz Couto do PSB

Não vou dizer que a comparação seja justa, porém é inegável que hoje Bira está para o PSB assim como Luiz Couto está para o PT. O Partidos dos Trabalhadores, talvez, por sua tradição democrática ou por ser refém do prestígio de Luiz Couto, não mexe uma palha para que ele seja expurgado do PT. Acredito que seja bem mais por respeitar a própria tradição e também a história de Luta de Luiz Couto.

Infelizmente, no PSB as coisas não seguem por esse caminho. No Partido que persistentemente alimenta a rebeldia de Luiz Couto(PT) não se tolera atitude de rebelião. No Passado, sofreu a ilustre Nadja Palitot e, agora, sofre o jovem e promissos Ubiratan (Bira) que tem seu direito de se candidatar a vereador ameaçado pelo núcleo duro do partido.

Não vou rasgar a seda e elogiar o vereador Bira. Não, isso não cabe! Porém, não podemos reclamar o direito legítimo que ele tem de ser candidato a vereador neste pleito e deixar que o povo de João Pessoa decida sobre se ele merece ou não continuar sendo vereador. Acho que merece.

O que não pode é um político ter seu direito negado por um partido que parece ser de um só dono! Se o PSB é realmente um partido democrático, não pode haver razão para perseguir um de seus filiados pelo simples fato de ter escolhido uma ala do partido que não se alinhava com a vontade do Absoluto.

Acho que o PSB deveria dar o exemplo e mostrar para João Pessoa que é um partido democrático. Claro que sabemos que não é! Mas... não custa nada fingir-se democrático.

sábado, 7 de julho de 2012

Partiu o Poeta Ronaldo Cunha Lima

Ainda que decepções no Coração guarde
Que reconhece seu jeito astuto
Que sua poesia também tenha tido sangue
Confesso e também declaro: estou de luto.

Não morre apenas um poeta
Não morre apenas o político
Morre também um exemplo
Dos lutam pela honra de um filho

Não sou de escrever em rimas
Mas o exemplo me ensina
Que não pode haver na vida
coisa mais bela, mais linda.

Adeus Poeta
MC

Dez dica de Como Escolher seu Prefeito e Vereador

Muitos eleitores preguiçosos costumam decidir seu voto a partir da qualidade do marketing que é feito durante o horário eleitoral. Se certa propaganda empolga, emocional! Também convence. Mas acreditamos que essa seja a forma mais ingênua para que se decida a quem entregar seu voto.

Vamos litar alguns pontos que são extremamente importantes para que possamos tomar uma decisão consciente e acertada a respeito de nosso voto.

1) O Candidato precisa ser ficha limpa;
2) O Candidato não deve está coligado ou em parceria com um ficha suja;
3) Ele não deve ter mentido pra o eleitor nas últimas eleições que participou;
4) Seu Partido não pode ser um partido de aluguel, criado só pra acomodar desfiliados de outros partidos;
5) O comandante do partido não pode ser um ditador e perseguidor de seus filiados;
6) O candidato deve fazer oposição a políticos e governos corruptos;
7) Avalie a experiência de gestão do candidato e se está envolvido em escândalos de corrupção;
8) Verifique se o candidato votou contra a população ou se defende idéias contrárias ao interesse público;
9) Se o candidato apóia políticos ou governos que fecham escolas e hospitais, atenção!
10) Se defende a privatização do Estado e defende a Entrega do Estado a Organizações filantrópicas, muita cautela!

Claro que existe muitas outras questões. Essas são apenas as mais comuns que consegui lembrar.

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Eriquecimento ilícito agora será crime! Oche! Antes não era?

Tem coisa que não dá pra entender! Alguém me explique por favor como é que algo chamado "enriquecimento ilícito" não é crime. Francamente! Isso parece uma verdadeira aberração jurídica e moral. Se algo é ílicito é claro que tem que ser crime. E, se uma pessoa enriquece com dinheiro roubado, não importa a forma, deve ir pra cadeia.

Agora, vem aí uma novidade da comissão de juristas que estão reformulando o Código Penal Brasileiro aprovar a criminalização do enriquecimento ilícito. Tem alguém por aí pensando que somos estúpidos!

Minha leiga lógica e pensamento crítico entende que, se alguém ficou rico por vias ilegais, não importa o tempo e a hora, ele já cometeu um crime previsto no Código Penal e para o qual já deve existir punições legais.

Agora, se nossos juristas nunca se dispuseram a punir os ladrões do colarinho branco, essa é outra história. E não há lei que consiga mudar a omissão e a parcimoniosidade dos que fazem as leis e dos que julgam.

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Santa Rita-PB: Pisa professores, alunos e famílias

A Prefeitura Municipal de Santa Rita mantém a postura de não aceitar pagar o Piso Nacional do Magistério aos Seus profissionais da Educação. Lamentável e triste ver que esse político histórico, Marcus Odilon, no Comando da Prefeitura e em seu quarto mandato, resolve terminar de forma caótica essa gestão.

O Fato é que a greve continua e já ultrapassou os 100 dias. Nosso tuitaço, realizado no último domingo, teve seus frutos. E, é importante não parar com nossa luta até que definitivamente, os professores da Rede Municipal de Santa Rita, possam ter seus direitos garantidos e os alunos possam também voltar a assistir suas aulas.

O sr. Luiz Viera, que, entre outras coisas, disse que se tratava de uma mentira e que estava havendo aula nas escolas de Santa Rita-PB.

domingo, 1 de julho de 2012

Partidos? Esqueça! Eles não existem

Não vou gastar meus neurônios tentando entender o emaranhado de alianças que vem se construíndo Brasil afora e menos ainda aqui na famosa Paraíba do Norte. Mas francamente não dá pra entender o que danado pensam os DONOS desses nossos PARTIDOS!

Os partidos políticos estão caminhando para comprovar uma tese que afirma a necessidade de existência de apenas dois, e no máximo três partidos políticos. Afinal, a luta hoje, não se dá em nível de partidos, mas apenas entre aqueles que estão no poder e aqueles que querem tomar o poder. De um lado mais sério, estão aqueles que defendem um projeto político que realmente quer o bem da sociedade.

O fato é que nesses dias em que vivemos, são poucos os que realmente são partidários. Alguns que o fazem é pela mera conveniência e interesses temporários ou pela manutenção do poder que já conquistaram.

Partidos políticos só existem no Brasil por conta de uma exigência legal, do contrário, teríamos apenas ajuntamento de pessoas para concorrer a determinados cargos e, depois, dividir os ouros e louros do poder. Não existe ideologia, não existe fidelidade, não existe ética e mais ausente que tudo é a primária e necessária coerência.

Agora, se você duvida, faça-me um favor: Quando for curtir os saborosos momentos do horário eleitoral, prestem muita atenção e anote todos os Frankesteinz. Salve engano meu, os únicos partidos que mantém coerência e uma línha ideológica própria é o PCO e o PSTU. No mais, é um balaio de gato de quem vai conseguir os melhores peitinhos dessa vaca chamada municipalidade. 

sexta-feira, 29 de junho de 2012

A Nova Roda dos Expostos

Em 1734 o Brasil recebia sua primeira Roda dos Expostos. Se tratava de uma política de acolhimento de crianças indesejáveis que teriam sido geradas em relações fora do casamento, seja por traições ou relacionamentos das filhas dos coronéis e Senhores da época.

Havia uma justificativa coerente. Era preciso salvar as vidas daquelas crianças que, prematuramente eram jogadas fora pelas suas mães e famílias e que, em geral, iam acabar nas beiras de estrada, nas matas e eram comidas pelos animais selvagens.

O fato é que a Roda se tornou numa importante forma de exclusão social de crianças que eram rejeitadas pelos pais ou pela própria sociedade. O objetivo era salvar a vida das crianças rejeitadas, mas ela acabou se tornando esse espaço perverso de exclusão e abandono.

Hoje se configura uma nova modalidade de Roda dos Expostos. Agora, não mais em Santas Casas de Misericórdias, mas em clínicas de saúde, e consultórios de psicologia e tribunais. Agora, será dado um destino mais digno para os rejeitados por conta de qualquer motivo que seja, desde pobreza, despreparo, falta de desejo ou qualquer outro: ABORTO.

Isso mesmo! O aborto é a nova modalidade de abandono de crianças numa sociedade que não conhece modos contraceptivos e que prefere salvar a vida, a liberdade e a honra de pessoas que não conseguiram evitar uma gravidez. As crianças, não são importantes nessa escolha, são mera parte descartável do corpo de uma mulher.

Parabéns aos movimentos sociais que estão conquistando essa forma digna de  excluir a matar pessoas sem culpas. E ao Governo do PT e ao Congresso, por estarem cedendo as pressões.

#NovoCódigoPenalAbortaéLegal